Caso Djidja: O Narcisismo Materno e Suas Consequências Devastadoras

por Maria Júlia Freitas

Volta Redonda

O trágico caso de Djidja Cardoso, ex-sinhazinha do boi Garantido, tem chamado atenção para a complexa e devastadora relação entre mães narcisistas e seus filhos. Djidja foi encontrada morta em sua casa na Zona Norte de Manaus, e a investigação da polícia revelou uma série de abusos e práticas destrutivas envolvendo sua família.

Segundo a polícia, Cleusimar Cardoso, mãe de Djidja, tinha o costume de filmar seus filhos sob efeito de cetamina, um poderoso anestésico comumente usado em ambientes médicos. As gravações, obtidas com exclusividade pela Rede Amazônica, mostram momentos perturbadores em que Cleusimar registrava seus filhos aplicando a droga em si mesmos, utilizando seringas. Em um dos vídeos, Djidja aparece paralisada diante do espelho de um banheiro, enquanto sua mãe tenta conversar com ela.

A Investigação Policial

A morte de Djidja é investigada por suspeita de overdose de cetamina. Cleusimar, seu filho Ademar Cardoso e três funcionários da rede de salões de beleza da família foram presos preventivamente, suspeitos de tráfico e associação para o tráfico. Além disso, Cleusimar e Ademar são acusados de impedirem que Djidja buscasse tratamento para a dependência química, exacerbando sua situação de vulnerabilidade.

Narcisismo Materno: Controle e Manipulação

O comportamento de Cleusimar reflete características típicas do narcisismo materno. Mães narcisistas frequentemente buscam controlar e manipular seus filhos para satisfazer suas próprias necessidades, muitas vezes através de métodos abusivos e prejudiciais. No caso de Djidja, a utilização de cetamina e a constante vigilância e gravação dos momentos sob efeito da droga revelam um controle coercitivo e uma manipulação extrema.

O impacto do narcisismo materno é devastador. Estudos mostram que 65% das vítimas de narcisismo parental relatam problemas de autoestima e 80% sofrem de algum transtorno psicológico. No caso de Djidja, além do abuso psicológico, houve a introdução e o controle do uso de substâncias químicas, levando a uma deterioração ainda mais rápida de sua saúde física e mental.

Busca por Justiça

A prisão de Cleusimar e seus cúmplices é um passo importante em busca de justiça. No entanto, a recuperação e o apoio às vítimas de abuso narcísico e dependência química continuam sendo desafios cruciais. Outros familiares de Djidja denunciaram à polícia que tentaram ajudá-la a obter tratamento, mas foram impedidos pela mãe e pelo irmão dela. Esses relatos reforçam a necessidade de medidas mais eficazes para proteger e apoiar as vítimas de abuso narcísico.

Este caso ressalta a importância de identificar e combater o narcisismo materno e o abuso, promovendo apoio e tratamento adequado para as vítimas. A sociedade precisa estar alerta e pronta para intervir em situações de abuso, garantindo que as vítimas tenham acesso a recursos e suporte para se recuperar e reconstruir suas vidas.

O apoio psicológico a longo prazo é essencial para 90% das vítimas de abuso narcisista, e casos como o de Djidja Cardoso nos lembram da urgência em fortalecer redes de proteção e assistência. Somente através de uma ação coletiva e consciente poderemos prevenir tragédias como essa e assegurar um futuro mais seguro e justo para todos.

Diário Delas

Você pode gostar

Deixe um comentário