Mês do Diabetes

Diabetes Gestacional

por Maria Júlia Freitas

Por Mariana Domingues

Estamos fechando um mês muito importante, o mês de conscientização do Diabetes. Pensando nisso, resolvi trazer o tema Diabetes gestacional (DMG) para a discussão.

A diabetes gestacional é um quadro definido como uma intolerância aos carboidratos de gravidade variável, que se inicia durante a gestação, porém não preenche critérios diagnósticos de DM fora da gestação. Então, quando devemos nos preocupar? Somente durante a gestação? Não! A preocupação e os cuidados devem existir SEMPRE, afinal estamos pensando no binômio mãe e bebê. Além disso, o surgimento do Diabetes durante a gestação pode ocorrer em qualquer mulher.

Porém, existem fatores de risco para o seu desenvolvimento, que já estão bem estabelecidos, como: Idade materna mais avançada; Ganho de peso excessivo durante a gestação; Sobrepeso ou obesidade; Síndrome dos ovários policísticos; História prévia de bebês grandes (mais de 4 kg) ou de diabetes gestacional; História familiar de diabetes em parentes de 1º grau (pais e irmãos); História de diabetes gestacional na mãe da gestante; Hipertensão arterial na gestação; Gestação múltipla (gravidez de gêmeos).

Como podemos identificar os sintomas?

Nem sempre os sintomas são identificáveis. Por isso, recomenda-se que todas as gestantes pesquisem, na primeira consulta com obstetra, a glicemia em jejum com objetivo de detectar de forma precoce DMG ou Diabetes prévio. E a partir da 24ª semana de gravidez (início do 6º mês), através do TOTG 75g (a glicemia após estímulo da ingestão de glicose, o chamado teste oral de tolerância a glicose).

A glicose alta na gestação está associada ao risco de diversos desfechos adversos maternos e fetais (macrossomia, abortamento, parto prematuro, hipoglicemia neonatal, entre outros), mas é importante destacar que os riscos associados ao diabetes na gestação podem ser reduzidos com o planejamento adequado da gestação, mudança no estilo de vida (terapia nutricional, atividade física) e a otimização do controle glicêmico ao longo de todo período gravídico. A insulina como tratamento deve ser adicionada, de forma individualizada e se necessário, para atingir as metas glicêmicas.

Visto toda a exposição acima, deseja engravidar? Caso sua resposta seja SIM, seus cuidados com a saúde se iniciam agora. Então, planeje-se para o melhor momento de sua vida, com bastante saúde.

 

Você pode gostar

Deixe um comentário