Colocando em prática uma rotina

Vivendo um dia de cada vez

por Maria Júlia Freitas

Por Karine Brito

Eu tive o privilégio de escolher a minha rotina. Escolhi trabalhar em casa, criar meus filhos em tempo integral. Gosto de ficar com eles, de cuidar de cada fase, de levar na escola, de participar das reuniões escolares, preparar o almoço e participar de tudo que é possível na maternidade. Mas já reclamei pela rotina, todos os dias a mesma coisa.

Acordar antes das crianças porque é mais fácil. Deixar tudo preparado, arrumar o café deles, dar o almoço, entre outras tarefas de casa. As vezes isso é tão desgastante e cansativo. Essa mesmice… Ficar em casa, preparar as coisas.
Encontrar graça e alegria por está fazendo isso na maternidade. O ordinário, a rotina, o costume… nem sempre é fácil. Tem dias que acordo tão cansada, tão exausta… parece que a noite não foi muito boa, parece que não descansei. Como se tivesse passado a noite toda “trabalhando”.
Aquele dia já sei que não vai ser dos melhores. Mesmo assim, tem ali dois seres me esperando com sorriso no rosto, olhando pra mim como se eu fosse uma super heroína. Eles tomam o café que preparo como se fosse o melhor do mundo. Comem a comida como se fosse a de algum restaurante bem chique. (E nesse dia eu penso que deveria ter feito algo mais saudável e natural, porque às vezes a comida não está muito boa).

E mesmo assim, pra eles está tudo certo, como deveria estar. Eu estou ali, do jeito que funciona a nossa rotina, da forma que são todos os dias.

Mas eu confesso que muitas vezes eu quero fugir dessa rotina. O cansaço me domina e eu quero silêncio. Gosto de ler um bom livro, quero ficar sozinha. Sair sozinha, ou apenas abrir a rede social e rir daqueles vídeos “bobos” no silêncio. Sem a vozinha doce me chamando ou a mãozinha delicada me cutucando.
E as vezes me culpo, me culpo muito, por ter esses sentimentos de cansaço, pois os amo com toda a minha força. Eles são meu presente de Deus. Meu dever é cuidar e amá-los e estar ali para eles. Não seria?
Sim, e nós amamos e cuidamos. Mas nem sempre vamos ser as melhores. As vezes não estamos bem, e tá tudo certo, ou pelo menos deveria estar.

E depois passa. Um dia vai, outro vem e novamente a rotina.
E estamos melhores, e encontramos força, pedindo a Deus.
É uma benção estar com eles, sempre será uma benção.
Eles são nossa benção!

Mas nunca vamos tirar 10 em tudo. Isso é um fato. Um dia seremos a melhor mãe, no outra a melhor dona de casa, no outro a melhor esposa, no outra a melhor funcionária. Enfim, assim vamos vivendo.
Perfeita nunca seremos, e está tudo bem.

Você pode gostar

Deixe um comentário