A importância do intercâmbio na educação jovem

Por que você deve preparar seu filho(a) para o mundo

por Maria Júlia Freitas

Por: Kely Alves dos Santos – ci intercâmbio Volta Redonda.

 

Escola, escola bilíngue, curso de inglês, balé, jazz, futebol, teatro, aulas de empreendedorismo, oratória… O que mais podemos fazer por nossos filhos para prepará-los para tudo o que terão que enfrentar na vida adulta? Atualmente, alguns dos programas que podem preparar seu filho(a) para esse desafio são os programas de intercâmbio. Experiências de educação internacional que trarão não apenas o aprendizado ou aperfeiçoamento de um novo idioma ou uma área profissional, mas a oportunidade de amadurecimento pessoal, desenvolvimento sócio-emocional, psicológico, profissional, acadêmico, autoconhecimento, individualismo, autonomia e independência.

Já imaginou seu filho(a) poder realizar uma universidade longe da família sem você precisar se preocupar se ele(a) sabe ou não pegar um ônibus ou metrô, cozinhar o básico, se relacionar com novas pessoas e fazer novas amizades, lavar a própria roupa, arrumar a própria casa? Isso tudo ele(a) poderá vivenciar durante um curto período no intercâmbio. São vários os programas que podem ser realizados por crianças a partir de 7 anos de idade! Para aqueles mais novos, o programa mais indicado é o family program, neste você poderá programar suas férias em família e toda a família ou parte dela estudar enquanto curtem um destino bem legal!

Para os adolescentes a partir de 12 anos, o intercâmbio teen será o ponta-pé inicial para viajar em grupo ou sozinho e ter a primeira experiência internacional sem os pais, incluindo o aperfeiçoamento do idioma e passeios incríveis. E para os mais velhos que já estão no ensino médio e possuem um nível pelo menos intermediário do idioma, o high school será o programa que poderá proporcionar um maior período no exterior e coroar toda a experiência de intercâmbio e independência buscada por eles. São diversas opções de programas e destinos que a família poderá escolher em conjunto e é muito importante ter uma agência de confiança por trás de todo esse processo, orientando quais caminhos seguir da forma mais segura possível.

Uma criança preparada para o futuro e para o mercado de trabalho terá um retorno em sua carreira profissional muito antes do esperado, saindo à frente da concorrência de forma orgânica, sem nem mesmo perceber o quanto as experiências vividas no brasil e no exterior adicionaram não só em sua vida pessoal, mas prepararam para o mundo e os desafios do mercado de trabalho ou do empreendedorismo. As possibilidades se tornam infinitas e as fronteiras para as conquistas aumentam. Seu filho(a) se torna cidadão do mundo e pode fazer as escolhas sem precisar pensar em limites, o mundo todo estará a seus pés! “hoje eu vejo o mundo com outros olhos” – essa é a frase unânime entre aqueles que retornam de uma experiência de intercâmbio em qualquer que seja o país escolhido para vivê-la. Perceber que o mundo é muito maior do que se imaginava é o presente que o intercâmbio dá a todos aqueles que saem de sua zona de conforto e decidem enfrentar seus sonhos e seus desafios.

Você pode gostar

1 Comente

Genilda Alcides 28 de setembro de 2023 - 23:09

Com relação a deixar seus tesouros, seus filhos menores, sem que tenham sua personalidade estruturada ainda, respeitosamente, sou totalmente contra.
Intercâmbio deve ser feito a partir dos 18 anos. Nunca antes.

E APROVEITO PARA DAR UMA DICA:

É ACONSELHÁVEL CONSULTAR A IDONEIDADE DA EMPRESA QUE ESTÁ CUIDANDO DA SUA VIAGEM.

Li no site do RECLAME AQUI que, uma intercambista, chegando no país de destino, viu que a empresa não havia disponibilizado local p sua estadia. Que ele teve q gastar 4.800 euros até q a local ficasse liberado p ela.

Fiquem atentos. Longe de casa td é mais difícil.

Responder

Deixe um comentário